Bem-vindo ao site oficial da ACISO - Associação Empresarial Ourém - Fátima quinta-feira, 31 de Julho de 2014

COMENIUS RÉGIO

OURÉM & CZESTOCHOWA

Redes Sociais

Membro

Conselho Superior Associativo da

 
Confederação do Turismo Português

 
Microcrédito

 
Turismo Centro

 

Associados

Inscreva-se como Sócio

Directório Associados

 

Pesquisar no site

Notícias e Destaques

 

Medalha de Ouro

 

Mérito Municipal nos termos do Regulamento das Distinções Honoríficas do Concelho de Ourém

 

Utilidade Pública

 

Pessoa Colectiva de Utilidade Pública nos termos do Decreto-Lei n.º 460/77, de 7 de Novembro

 

Acreditação

 
Entidade Formadora Acreditada pelo:

Visitas ao site

 
 
Banner Empresas
 

Destaques: PROGRAMA INVESTE JOVEM


30-07-2014

O Programa Investe Jovem, criado pela Portaria n.º 151/2014, de 30 de julho, visa promover a criação de novas empresas por jovens desempregados inscritos no IEFP com idades entre os 18 e os 30 anos, através do apoio à criação do próprio emprego e micronegócios. 

O promotor poderá usufruir de um apoio financeiro ao investimento até 75% do investimento total elegível sob a forma de empréstimo sem juros, reembolsável num prazo de 24 a 60 meses (em função do valor do investimento total aprovado), com um período de carência de 6 a 12 meses. É ainda contemplado um apoio à criação do próprio emprego, sob a forma de subsídio não reembolsável, por posto de trabalho criado a tempo inteiro, até ao montante de 6 vezes  o Indexante de Apoios Sociais (IAS) (€419,22), até um limite de 4. 

Os projetos devem respeitar os seguintes requisitos: apresentar um investimento total entre 2,5 e 100 vezes o Indexante de Apoios Sociais (IAS) (€419,22); apresentar viabilidade económico-financeira e não incluir, no investimento a realizar, a compra de capital social de empresa existente.  

Os projetos de criação de empresas que obtenham aprovação no âmbito deste programa, podem beneficiar de apoio técnico para alargamento de competências na área do empreendedorismo e da capacitação na estruturação do projeto, sendo este assegurado por iniciativa e responsabilidade do IEFP.

As candidaturas a este programa, devem ser apresentadas no IEFP, em condições ainda a definir em regulamentação específica. A presente portaria entra em vigor a 28 de setembro. 


[Ler completo]

Destaques: MEDIDA EMPREGO JOVEM ATIVO


30-07-2014

A medida Emprego Jovem Ativo, criada pela Portaria n.º 150/2014, de 30 de julho, consiste no desenvolvimento de uma experiência prática em contexto de trabalho por jovens em situação de desfavorecimento face ao mercado de trabalho conjuntamente com jovens mais qualificados. 

São destinatários desta medida os jovens, com idade compreendida entre os 18 e os 29 anos inscritos como desempregados no IEFP, que não possuam a escolaridade obrigatória e que se encontrem em particular situação de desfavorecimento face ao mercado de trabalho, nomeadamente porque abandonaram precocemente a escola ou não concluíram o 3º ciclo do ensino básico e os jovens detentores de uma licenciatura, mestrado ou doutoramento.

As entidades promotoras podem ser pessoas coletivas de natureza pública ou privada com ou sem fins lucrativos, incluindo as empresas que iniciaram processo Especial de Revitalização (PER) ou processo no Sistema de Recuperação de Empresas por Via Extrajudicial (SIREVE). As entidades promotoras devem reunir alguns requisitos, entre os quais, estar legalmente constituídas, preencher os requisitos legais exigidos para o exercício da atividade, não ter dívidas à segurança social nem à administração fiscal, não ter salários em atraso, nem terem sido condenadas em processo-crime ou contraordenacional por violação, praticada com dolo ou negligência grosseira, de legislação de trabalho sobre discriminação no trabalho, nos últimos 2 anos.

Para beneficiar desta medida as entidades promotoras apresentam um projeto integrado de atividade, com duração de 6 meses que comtemple, designadamente: descrição da relevância da atividade para a integração dos destinatários; a justificação da relevância da atividade para a integração dos destinatários, que não pode consistir no preenchimento de postos de trabalho; um plano de inserção para cada uma das tipologias de destinatários e um orientador responsável pelo acompanhamento dos destinatários.  No caso de pessoa coletiva de natureza privada com fins lucrativos, as atividades a desenvolver pelos destinatários devem inserir-se no âmbito de preocupações sociais ou ambientais que não se integrem na atividade principal da entidade. O projeto deve abranger cumulativamente um mínimo de 2 e um máximo de 3 de jovens que não possuam a escolaridade obrigatória e 1 jovem detentor de licenciatura, mestrado ou doutoramento.  

Os destinatários têm direito a uma bolsa mensal de 293,45€ no caso dos jovens que não possuem a escolaridade obrigatória e de 544,99€ no caso jovens detentores de licenciatura, mestrado ou doutoramento, a subsídio de alimentação (conforme o praticado para a generalidade dos trabalhadores da entidade promotora), a seguro de acidentes pessoais. Os destinatários não são abrangidos por qualquer regime obrigatório de segurança social. 

O IEFP comparticipa as despesas da entidade promotora com os destinatários relativas ao subsídio de alimentação, prémio do seguro de acidentes pessoais e bolsa mensal em 100%. 

As candidaturas são efetuadas pela entidade promotora no portal do IEFP (www.netemprego.gov.pt) e a entidade poderá indicar os destinatários que pretendem integrar no projeto ou selecionar posteriormente de entre os candidatos encaminhados pelo IEFP. 

Não existe ainda indicação do período de candidaturas a esta medida. A presente portaria entra em vigor a 29 de agosto. 


[Ler completo]

Destaques: MEDIDA ESTÍMULO EMPREGO


29-07-2014

Com a publicação da Portaria n.º 149-A/2014, de 24 de julho é criada a Medida Estímulo Emprego sendo revogadas as Medidas Estímulo 2013 e Apoio à Contratação via Reembolso da Taxa Social Única (TSU). 

A Medida Estímulo Emprego consiste num apoio financeiro aos empregadores privados, com ou sem fins lucrativos, que celebrem contratos de trabalho a tempo completo ou parcial, com desempregados inscritos no serviço público de emprego, sendo de 80% (majorado para 100% em certas situações) do Indexante dos Apoios Sociais (IAS), no caso de contratos a termo certo por um prazo igual ou superior a 6 meses, multiplicando por metade do número de meses de duração do contrato, com o limite de 6. No caso de serem contratos sem termo, esse apoio passa a ser fixado em 12 vezes 1,1 do IAS. 

Os empregadores podem ser pessoas singulares ou coletivas de natureza privada, com ou sem fins lucrativos, incluindo as empresas que iniciaram processo Especial de Revitalização (PER) ou processo no Sistema de Recuperação de Empresas por Via Extrajudicial (SIREVE). As entidades empregadoras devem reunir alguns requisitos, entre os quais, estar legalmente constituídas, preencher os requisitos legais exigidos para o exercício da atividade, não ter dívidas à segurança social nem à administração fiscal, não ter salários em atraso, nem terem sido condenadas em processo-crime ou contraordenacional por violação, praticada com dolo ou negligência grosseira, de legislação de trabalho sobre discriminação no trabalho, nos últimos 2 anos.

São destinatários desta medida os desempregados inscritos no IEFP numa das seguintes situações: inscritos há pelo menos 2 meses consecutivos, nos casos de desempregados com idade inferior a 30 anos ou com idade igual ou superior a 45 anos ou ainda outros desempregados que não tenham registos na segurança social como trabalhadores por contra de outrem nem como trabalhadores independentes nos últimos 12 meses; beneficiários de prestações de desemprego; beneficiários de rendimento de inserção social; inscritos há pelo menos 6 meses consecutivos; inscritos cujo cônjuge ou pessoa com quem vivam em união de facto se encontre igualmente em situação de desemprego; que integrem família monoparental; vítimas de violência doméstica; inscritos com deficiência e incapacidade; ex-reclusos e toxicodependentes em processo de recuperação.

A majoração até 100% aplica-se quando se trate de contratação de desempregados nas seguintes situações: inscritos no IEFP há pelo menos 12 meses consecutivos; com idade inferior a 30 anos; com idade igual ou superior a 45; beneficiários de prestações de desemprego; beneficiários de rendimento de inserção social; que integrem família monoparental; cujo cônjuge ou pessoa com quem vivam em união de facto se encontre igualmente em situação de desemprego; vítimas de violência doméstica; com deficiência e incapacidade; ex-reclusos e toxicodependentes em processo de recuperação.

Para atribuição do apoio financeiro as empresas devem manter a criação líquida de emprego e manutenção do nível de emprego atingido por via do apoio e proporcionar formação profissional durante o período de duração do apoio. 

A medida entrou em vigor a 25 de julho, no entanto as candidaturas não se encontra ainda abertas. 


[Ler completo]

Destaques: NOVAS REGRAS | ESTÁGIOS EMPREGO


28-07-2014

Entraram em vigor a 25 de julho as novas alterações à Medida Estágios Emprego, introduzidas pela Portaria n.º 149-B/2014, de 24 de julho, as quais apresentam condições menos favoráveis para as empresas.

A duração dos estágios passa para 9 meses, existindo no entanto exceções caso o estagiário seja uma pessoa com deficiência e incapacidade, vítima de violência doméstica, ex-reculso ou toxicodependente em processo de recuperação, situações em que a duração do estágio se mantém nos 12 meses. Além disso, o estágio poderá ser estendido de 9 para 12 meses em situações devidamente fundamentadas a apreciar pelo IEFP, a suscitar durante a realização do estágio, em função do cumprimento do plano de estágio ou de situações que relevem para a empregabilidade futura. 

Os promotores podem ser pessoas singulares ou coletivas de natureza privada, com ou sem fins lucrativos, incluindo as empresas que iniciaram processo Especial de Revitalização (PER) ou processo no Sistema de Recuperação de Empresas por Via Extrajudicial (SIREVE). As entidades promotoras devem reunir alguns requisitos, entre os quais, estar legalmente constituída, preencher os requisitos legais exigidos para o exercício da atividade, não ter dívidas à segurança social nem à administração fiscal. A portaria acrescenta como requisito que a empresa não pode ter salários em atraso, nem ter sido condenada em processo-crime ou contraordenacional por violação, praticada com dolo ou negligência grosseira, de legislação de trabalho sobre discriminação no trabalho, nos últimos 2 anos. 

Os destinatários desta medida continuam a ser os jovens entre os 18 e os 30 anos, ou com idade superior a 30 anos desde que tenham obtido há menos de 3 anos uma qualificação de nível 2, 3, 4, 5, 6, 7 ou 8, que estejam à procura de novo emprego e não tenham trabalhado nos últimos 12 meses. São igualmente destinatários: pessoas com deficiência e incapacidade; pessoas que integram família monoparental; pessoas cujos cônjuges ou pessoas com quem vivam em união de facto se encontrem desempregados inscritos como desempregados no IEFP e vítimas de violência doméstica. Com alteração as alterações introduzidas passam também a ser destinatários os ex-reculsos e toxicodependentes em processo de recuperação. 

Os estagiários têm direito a um bolsa mensal que varia entre 419,22€ e 691,711€, consoante o nível de qualificação, a subsídio de alimentação (conforme o praticado para a generalidade dos trabalhadores da entidade promotora), a subsídio de transporte (em determinados casos) e a seguro de acidentes de trabalho, prestações asseguradas pelo IEFP. As prestações devidas à Segurança Social são asseguradas pela empresa, não sendo comparticipadas pelo IEFP.

Com as novas regras a comparticipação da bolsa reduz para 80% nos casos do primeiro estágio desenvolvido por uma empresa com 10 ou menos trabalhadores, referente à primeira candidatura desta medida, desde que a empresa não tenha já obtido condições de apoio mais favoráveis noutro estágio financiado pelo IEFP e nos casos dos estágios promovidos por pessoas coletivas de natureza privada sem fins lucrativos. Nos restantes casos a comparticipação será de 65%. A comparticipação é acrescida em 15% (para 95% ou 80%, respetivamente), no caso de os estagiários serem pessoas com deficiência e incapacidade, vítimas de violência doméstica, ex-reclusos e toxicodependentes em recuperação. 

As candidaturas são efetuadas pela entidade promotora no portal do IEFP (www.netemprego.gov.pt), podendo a entidade indicar o estagiário que pretende contratar ou selecionar posteriormente de entre os candidatos encaminhados pelo IEFP. 

As candidaturas reabrem no próximo dia 31 de julho. 


[Ler completo]

Destaques: TENS UMA IDEIA DE NEGÓCIO?


24-07-2014

Tens uma ideia de negócio? És um jovem empreendedor? 

O Centro de Empresas de Ourém (CEO) pode ser a ajuda que te falta…. Não percas esta oportunidade de apoio à fase inicial do teu negócio! O CEO apoiou já criação de 17 novas empresas. Tu podes ser o próximo. De que estás à espera? Contacta-nos pelo telefone 249 540 220 ou email geral@aciso.pt

O Centro de Empresas de Ourém é uma estrutura local de acolhimento (incubação) e apoio ao desenvolvimento de novas microempresas, cuja estrutura se encontra localizada no Piso 0 (zero) do Edifício do Mercado Municipal de Ourém, em instalações cedidas pelo Município de Ourém, sendo a ACISO a entidade responsável pela sua gestão e dinamização. 

 

 

O CEO disponibiliza as seguintes instalações:

• Gabinete individualizado mobilado, de 11m2, para a instalação da nova empresa, completamente gratuito no 1º ano de atividade;

• Sala de reuniões de utilização comum.

O CEO presta o seguinte apoio:

• Orientação e aconselhamento técnicos na fase de implementação e desenvolvimento da ideia de negócio ou do arranque da empresa;

• Apoio à constituição legal da empresa;

• Apoio no acesso ao microcrédito;

• Disponibilização de espaço físico para instalação e de espaços comuns para uso partilhado;

• Acesso aos serviços prestados pela ACISO aos seus associados;

• Acesso a ações de formação e/ou consultadoria especializada;

• Acesso e utilização de outros espaços para reunião e/ou formação com condições especiais.

Descobre mais em http://centroempresas.wix.com/ceo#


[Ler completo]

Destaques: 13 DE OUTUBRO, DIA NACIONAL DO PEREGRINO


16-07-2014

A Assembleia da República instituiu o dia 13 de outubro como Dia Nacional do Peregrino, conforme disposto na Resolução da Assembleia da República n.º 66/2014. 


[Ler completo]

Destaques: WORKSHOP EM “GETTING THINGS DONE"


15-07-2014

No dia 25 de julho a ACISO realiza um workshop em "Getting Things Done" (GTD). O workshop decorrerá na sede da ACISO, das 10h00-12h00 e das 13h00-15h00.
LIZETE MORAIS, a dinamizadora do workshop, é empresária fundadora da empresa Authentic Pro, com sede na Holanda. Detém a certificação de formadora no método GTD, atribuída pela empresa David Allen, bem como a certificação em Lex Six Sigma e em Coaching.
 O GTD é um método de produtividade pessoal criado pelo americano David Allen que conquistou milhões de adeptos pelo seu alto grau de eficiência. Trata-se de um método, uma ferramenta de gestão de tempo que permite melhorar o desempenho e a capacidade de inovar, ajudando o participante a focalizar-se no que precisa de ser feito, com clareza, motivação e confiança.
Neste workshop serão dadas as ferramentas e o conhecimento necessário a que cada participante crie um sistema e método de trabalho GTD para si próprio. Cada participante aprenderá a recolher todos os inputs, recursos, tarefas, ideias que absorvem a sua atenção e preocupação, a processar a informação recolhida e definir itens acionáveis para novas medidas de sucesso e a organizar a informação de forma mais simplificada, em categorias adequadas, baseadas em como e quando precisa de lhes aceder. 

Inscrição gratuita para associados da ACISO, até ao dia 18 de julho, através do email geral@aciso.pt ou telef. 249 540 220.


[Ler completo]

Destaques: COMITIVA DE SELÇUK, TURQUIA, RECEBIDA NA ACISO


14-07-2014

ACISO recebeu Comitiva de Selçuk, Turquia, no passado dia 11 de julho. A comitiva liderada pelo Presidente da Câmara de Selçuk, Dahi Zeynel BAKIC e presidente da Câmara de Comércio, Koray YOLCU, reuniu com Francisco Vieira, Presidente da Direção, o qual apresentou a associação e a realidade empresarial do concelho de Ourém. Da reunião resultou a manifesta vontade das partes em desenvolverem um relacionamento próximo  conducente à realização de projetos conjuntos no âmbito empresarial.


[Ler completo]

Destaques: QUESTIONÁRIOS DE AVALIAÇÃO SOBRE IMPACTO E NECESSIDADES DE FORMAÇÃO


02-07-2014

A ACISO - Associação Empresarial Ourém – Fátima e a Insignare – Associação de Ensino e Formação, irão lançar conjuntamente no próximo dia 7 de julho, um Questionário de Avaliação do Impacto da Formação e de Diagnóstico das Necessidades de Formação, com vista a recolher informação que sirva de suporte na preparação de candidaturas ao novo Quadro Comunitário. O questionário será realizado na plataforma Google Docs e foi concebido numa vertente organizacional, visando as empresas, e noutra vertente pessoal, pretendendo atingir adultos que frequentaram formação nestas duas entidades. O objetivo é atingir um universo de 2500 pessoas e empresas e as conclusões deverão ser apresentadas na primeira quinzena de setembro. Pretende-se que este esforço de recolha de informação potencie respostas crescentemente ajustadas às necessidades de mão-de-obra das empresas e às legítimas expectativas dos cidadãos, garantindo que na globalidade do território do Concelho de Ourém seja disponibilizada uma oferta formativa diversificada que suporte os esforços de qualificação e requalificação profissional que têm vindo a ser desenvolvidos.


[Ler completo]

Destaques: AGENDA PARA A COMPETITIVIDADE DO COMÉRCIO, SERVIÇOS E RESTAURAÇÃO


01-07-2014

O Governo apresentou, ontem, a Agenda para a Competitividade do Comércio, Serviços e Restauração, para o período de 2014 a 2020.
Desta agenda fazem parte 36 medidas, agrupadas em 5 eixos estratégicos, para por em prática ao longo dos próximos 6 anos.
A introdução de um livro de reclamações eletrónico, a revisão do código da publicidade, a regulação da atividade das entidades de gestão coletiva do direito de autor e dos direitos conexos, a promoção do financiamento colaborativo (conhecido por crowdfunding), o alargamento instrumentos de apoio à promoção e internacionalização às empresas ou criação de projetos conjuntos de qualificação comercial em determinadas zonas, são exemplos de medidas que fazem parte da agenda apresentada.
Será criado um Conselho para o Comércio, Serviços e Restauração, onde estarão representadas várias associações, confederações, bem como empresas, consumidores, universidades e o próprio governo, cujo objetivo será acompanhar o desenvolvimento destes sectores, bem com a aplicação da agenda anunciada.
Consulte aqui a agenda.  


[Ler completo]

 

Publicidade

Aciso

Este Espaço pode ser Seu.

Veja Aqui Como.

Feiras / Exposições

Outubro 2014

04 a 07 outubro - 3ª Exposição do Sector Alimentar, Equipamentos e Bebidas de Portugal

(Exposalão-Batalha)


Outubro 2014

03 a 05 outubro - Salão de Equipamento, Serviços e Peças Auto

(Exponor)


Setembro 2014

25 a 28 setembro - Feira Internacional de Joalharia, Ourivesaria e Relojoaria

(Exponor)


Setembro 2014

5 a 7 setembro - Cake Fest 2014 - Festival de Cake Design

(Exponor)


Setembro 2014

4 a 7 setembro - CERANOR 2014 - Casa, Hotelaria, Decoração e Brinde

(Exponor)


Outubro 2014

08 a 12 outubro - Salão Imobiliário de Portugal

(FIL)


Outubro 2014

30 de outubro a 02 de novembro - EXPOAUTO - 21º Edição do Salão Automóvel

(Exposalão-Batalha)


Novembro 2014

19 a 22 novembro - Feira Internacional de Máquinas para Trabalhar Madeira

(Exponor)


Novembro 2014

19 a 22 novembro - Feira Internacional de Máquinas, Equipamentos e Serviços para a Indústria

(Exponor)


Novembro 2014

22 a 30 novembro - Salão de mobiliário, materiais de construção, climatização e arquitectura de interiores

(Exposalão-Batalha)


mais

Saiba + Sobre ...

Cartão Municipal da Juventude

----------------------------------

Cartão Municipal 65+ Social

----------------------------------

Incentivo Emprego

----------------------------------

Plano Nacional de Microcrédito

----------------------------------

Tabelas de Retenção na Fonte IRS (2014)

----------------------------------

Saldos/Promoções/Liquidação

----------------------------------

Taxa Alimentar Mais

----------------------------------

Regime Contributivo para Seg. Social - Trabalhadores Independes

----------------------------------

IRS - Perguntas Frequentes

----------------------------------

IMI - Perguntas Frequentes

----------------------------------

Novo Regime do Arrendamento Urbano (NRAU)

----------------------------------

Programa FINICIA - Financiamento no Arranque de Empresas

----------------------------------

Comunicações e Autorizações Obrigatórias em Matéria de Relações Laborais

----------------------------------

Comunicações Obrigatórias em Matéria de Segurança e Saúde no Trabalho

----------------------------------

Oportunidades de Negócio

----------------------------------

IRC - Perguntas Frequentes

----------------------------------

Regime Contributivo para Seg. Social - Trabalhadores por Conta de Outrem

----------------------------------

Informação Empresarial Simplificada/Declaração Anual - Perguntas Frequentes

----------------------------------

Programa Revitalizar

----------------------------------

Tabela Geral do Imposto de Selo

----------------------------------

mais

Formulários Autoridade Tributária e Aduaneira (AT)

----------------------------------

Instituto dos Registos e Notariado (IRN)

----------------------------------

Código do Trabalho

----------------------------------

Novo Regime de Arrendamento Urbano (NRAU)

----------------------------------

Portal da Empresa

----------------------------------

Formulários Segurança Social

----------------------------------

Validador de ficheiros SAFT-PT

----------------------------------

CAE - REV 3

----------------------------------

Diário da República

----------------------------------

Códigos Fiscais

----------------------------------

mais

Minutas & Impressos

Certificado VERDORECA

----------------------------------

mais

Simuladores

Cessação Contrato de Trabalho

----------------------------------

Cálculo IMI

----------------------------------

Cálculo IMT

----------------------------------

Cálculo NRAU

----------------------------------

Cálculo VPT

----------------------------------

mais

Guias & Ajudas

Guia Fiscal 2014 (Deloitte)

----------------------------------

Mapa da Cidade de Fátima

----------------------------------

Guia - Dispensa de Pag. Contribuições 1º Emprego e Desempregado Longa Dur.

----------------------------------

Guia - Pagamento de Contribuições à Segurança Social

----------------------------------

Guia - Inscrição e Alteração de Dados - Pessoa Coletiva

----------------------------------

Guia - Regime de Layoff

----------------------------------

Guia de Boas Práticas de Higiene e Segurança Alimentar

----------------------------------

Códigos Postais

----------------------------------

Conversor de Moeda

----------------------------------

Guia do Investidor (AICEP)

----------------------------------

Guia do Sistema Laboral em Portugal (AICEP)

----------------------------------

Guia - Inscrição, Alteração e Cessação de Atividade de Trab. Independente

----------------------------------

Guia - Inscrição, Alt. e Cessação de Atividade de Trab. por Conta de Outrem

----------------------------------

Guia do Exportador (AICEP)

----------------------------------

Legislação Nacional (Compilação)

----------------------------------

Calendários - 1900 até 2078

----------------------------------

Calendário Fiscal (2014)

----------------------------------

mais